sexta-feira, 26 de junho de 2009

Michael Jackson

Pronto. Acabou. A pop vai deixar de ser uma monarquia porque o rei já era.
Nunca me hei-de esquecer do dia 26 de Setembro de 1992: com apenas 12 anos assisti ao meu primeiro grande concerto. Uau! Claro que fui com um amigo e...com a mãe dele! Mas tive lá, e isso marcou-me.

7 comentários:

J.Coutinho disse...

He!He!
Tenho esse bilhete!

nuno brolock disse...

Pessoal da velha guarda!
Em Alvalade não houve grandes jogos de futebol, mas concertos sim!

Cátia disse...

Granda sortudo, com doze anitos apenas assististe a um inesquecível espectáculo deste icon da pop! também gostava de ter visto :)

Dylan disse...

Uma criança num corpo de um adulto. Era assim Michael Jackson. A sua candura contrastava com a atitude arrebatadora que exibia em palco, uma espécie de predestinado com um talento invulgar e que enfeitiçava todas as gerações. A educação rígida traçou-lhe o futuro mas sonegou-lhe a infância, enquanto o seu direito de viver recatado era ameaçado à medida que os holofotes da fama acompanhavam o seu crescimento. Pulverizou recordes de vendas mas também era o primeiro a dizer presente às causas humanitárias onde terá doado milhões de dólares. A sua timidez, e porque não dizer a sua extravagância, originavam todos os tipos de rumores, nunca provados.
Goste-se ou não do estilo, revolucionou o mundo do entretenimento artístico e musical impulsionando de vez o respeito e o reconhecimento pela cultura negra.

http://dylans.blogs.sapo.pt/

Hannah disse...

Eu não tenho o bilhete. :P

nuno brolock disse...

Mas tens as memórias!

Cláudia L. disse...

Olha, quem me dera ter ido. Não era uma fã incondicional, mas gostava muito das músicas desse senhor.
Tive pena, tive pena sim senhor.